“A educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda.

Paulo Freire

sexta-feira, 17 de junho de 2011

7º ANO - ATIVIDADE SEMESTRAL - TIPOS DE SUJEITO E PREDICADO/PREDICAÇÃO VERBAL/OS PORQUÊS



  1. Assinale a alternativa que contém uma oração sem sujeito.
a)      No momento, dói-me muito a cabeça.
b)      Ainda há esperança para muitas pessoas.
c)      A noite chegava lentamente.
d)      Naquele departamento, existiam documentos sigilosos.
e)      Governo dará proteção aos ambientalistas.

  1. O sujeito é simples determinado em:
a)      Havia vários candidatos àquela vaga de motorista.
b)      Vive-se melhor no interior.
c)      Que frio insuportável!
d)      No período eleitoral, veem-se muitas pessoas indecisas.
e)      Google abre inscrições para estágio no Brasil.

  1. Virei soldado naquele ano”; “Saí do cavalo de pau”. Pela ordem, os predicados das orações acima classificam-se como:
a)      nominal e verbal
b)      verbal e nominal
c)      nominal e verbo-nominal
d)      verbo-nominal e verbal
e)      verbal e verbo-nominal

  1. Observe a oração: “...E João deitou cedo...” Assinale a alternativa em que a oração tenha verbo intransitivo.
a)      HU para centro-cirúrgico.
b)      Rio abre licitação para concessão de terminais rodoviários.
c)      Neurociência ajuda terapia de pacientes.
d)      Professores desocupam o Palácio.
e)      Bancário sequestrado em Pernambuco é abandonado em Cabedelo.

  1. Transcreva a alternativa que apresenta análise ERRADA do termo em destaque.

Dona Francisca deu à sua irmã cinco cachorrinhos; mas só dois deles se salvaram – os três foram raptados ainda pequeninos. A outra irmã de Dona Francisca, Joaquina, morreu subitamente com a notícia.

a)      à sua irmã – objeto indireto
b)      cinco cachorros – objeto direto
c)      subitamente – objeto indireto
d)      com a notícia – adjunto adverbial
e)      Joaquina – aposto

  1. Texto
Assaltos insólitos

Assalto não tem graça nenhuma, mas alguns contados depois, até que são engraçados. É igual a certos incidentes de viagem, que quando acontecem deixam a gente aborrecidíssimo, mas depois, narrados aos amigos numa jantar, passam a ter um sabor de anedota.
Uma vez me contaram de um cidadão que foi assaltado em sua casa. Tem gente que é assaltada na rua, no ônibus, no escritório, até dentro das igrejas e hospitais. O desconforto é o mesmo.
(Affonso Romano Sant’Anna)

Considere as afirmações a seguir:
I.                    Em sua 1ª ocorrência no texto, o verbo ter apresenta sujeito simples: assalto.
II.                  O sujeito de são é implícito.
III.                A 3ª pessoa do plural sem sujeito expresso em contaram caracteriza o sujeito indeterminado.
IV.               Em sua 2ª ocorrência, o verbo ter possui o sentido de “HAVER” e, na norma culta, pode ser substituído por HÁ.

Das análises citadas, estão corretas:

a)      I, II e IV
b)      I, III e IV
c)      II, III e IV
d)      I, II e III
e)      Todas as alternativas estão corretas.

  1. Nas orações a seguir:
I.                    A Polícia Rodoviária Federal prendeu em João Pessoa um homem acusado de aplicar golpes no comércio.
II.                  Tu e ele foram vítimas de assalto em Monteiro.
III.                Mantém-se a greve na Paraíba.

O sujeito é, respectivamente:
a) simples – simples – indeterminado
b) simples – composto – simples
c) composto – simples – indeterminado
d) composto – composto – simples
e) simples – indeterminado – simples

  1. Na oração “ Monteirenses andam assustados com os assaltos”, o verbo destacado classifica-se como:
a)      Verbo transitivo direto
b)      Verbo transitivo indireto
c)      Verbo de ligação
d)      Verbo intransitivo
e)      Verbo transitivo direto e indireto

  1. Assinale a alternativa que completa corretamente as lacunas com o uso dos porquês.
I.                    ....... vocês não viajaram com seus pais?
II.                  Não fui à escola .... estou doente.
III.                Não fazem nada contra tanta violência, ....?
IV.               Nem mesmo nós sabemos o ..... de tanta desordem nas ruas.

a)      porquê – porque – por que – por quê
b)      porque – por que – por quê – porquê
c)      porque – porquê – porque – por quê
d)      por que – por que – porquê – por quê
e)      por que – porque – por quê – porquê

  1. Nas orações a seguir:
I.                    Governo concede bolsa aos profissionais da educação.
II.                  Mar avança no litoral de São Paulo.
III.                Orla vira academia a céu aberto.

O predicado é respectivamente:
a) verbal – nominal – verbo-nominal
b) nominal – verbo-nominal – verbo-nominal
c) nominal – verbal – verbal
d) verbal – nominal – verbal
e) verbal – verbal – nominal

Nenhum comentário:

Postar um comentário